FENÔMENO DE KÖEBNER É ASSOCIADO COM FORMA CLÍNICA DE VITILIGO EM UMA POPULAÇÃO BRASILEIRA | Estud. Biol.
Número Atual
Sobre a Revista
Corpo Editorial
Números Disponíveis
Busca
Índice
Avisar por e-mail
Instruções para autores

Licenciado sob uma
Licença Creative Commons


 

FENÔMENO DE KÖEBNER É ASSOCIADO COM FORMA CLÍNICA DE VITILIGO EM UMA POPULAÇÃO BRASILEIRA | FENÔMENO DE KÖEBNER É ASSOCIADO COM FORMA CLÍNICA DE VITILIGO EM UMA POPULAÇÃO BRASILEIRA | Estud. Biol.

3º Simpósio do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde - PUCPR. Suplemento, v. 29 n. 66  2007 

  FENÔMENO DE KÖEBNER É ASSOCIADO COM FORMA CLÍNICA DE VITILIGO EM UMA POPULAÇÃO BRASILEIRA

 Caio C. S. de Castro 1
Liliane M. Nasciment 2
Renata I. Werneck 3
Marcelo T. Mira 4
 
Resumo

Vitiligo é uma doença crônica adquirida caracterizada por máculas com ausência de pigmento melânico e de melanócitos identificáveis. Padrões clínicos diferentes permitem aos clínicos classificar o vitiligo em três formas clínicas mais importantes: vulgar, acrofacial e segmentar. Em adição, o fenômeno de Köebner (FK) pode ocorrer, sendo definido como o desenvolvimento de máculas de vitiligo em sítios de traumas como cortes e queimaduras. A taxa de prevalência de FK entre pacientes com vitiligo tem sido descrita em diversos estudos, a maioria deles envolvendo indivíduos afetados por vitiligo “per se”, isto é, indiferente à forma clínica. Entretanto estes resultados são freqüentemente discordantes, portanto de interpretação limitada. Aqui nós comparamos a ocorrência de FK em uma população de 397 indivíduos independentes afetados por vitiligo vulgar (174; 43,8%), acrofacial (151; 38%) e segmentar (69; 17,2%). Todos os indivíduos foram examinados na Clínica de Dermatologia do Hospital da Santa de Misericórdia e em um consultório particular, ambos em Curitiba. Todos os indivíduos foram diagnosticados e clinicamente classificados pelo mesmo dermatologista. Indivíduos afetados cuja classificação era ambígua, foram excluídas do estudo. Foi identificada ocorrência de FK em 107 ( 61,49%), 40 (26,49%) e 4 (5,55%) indivíduos com vitiligo vulgar, acrofacial e segmentar, respectivamente. A diferença encontrada na distribuição de FK através de todas as formas clínicas foi altamente significante (P=2.12x10-18). Em adição, nós observamos um gradiente de chance de ocorrência de FK, sendo o mais alto para vulgar e o mais baixo para segmentar. Estas observações podem ajudar a explicar as diferentes taxas de prevalência de FK observadas em vitiligo, quando não são levados em conta a forma clínica. Em adição, a ocorrência de FK pode ser de valor prognóstico para progressão clínica de vitiligo diagnosticado precocemente.

 

1 Núcleo de Investigação Molecular Avançada, Pós Graduação em Ciências da Saúde (PUCPR), Departamento de Dermatologia (PUCPR), e-mail: caio_castro@yahoo.com.br
2 Núcleo de Investigação Molecular Avançada, Pós Graduação em Ciências da Saúde (PUCPR)
3 Núcleo de Investigação Molecular Avançada, Pós Graduação em Ciências da Saúde (PUCPR)
4 Núcleo de Investigação Molecular Avançada, Pós Graduação em Ciências da Saúde (PUCPR), e-mail: m.mira@pucpr.br


Recebido em 01/03/2007; Aceito em 31/03/2007.
[pdf]

 

OAI-ID: oai:bs.pucpr.br:article/1648
link: http://www2.pucpr.br/reol/index.php/BS?dd1=1648&dd99=view