Perception and position of animals used in education and experimentation by students and teachers of different academic fields | Estud. Biol.
Número Atual
Sobre a Revista
Corpo Editorial
Números Disponíveis
Busca
Índice
Avisar por e-mail
Instruções para autores

Licenciado sob uma
Licença Creative Commons


 

Perception and position of animals used in education and experimentation by students and teachers of different academic fields | Perception and position of animals used in education and experimentation by students and teachers of different academic fields | Estud. Biol.

v. 35 n. 84 Jan./Jun. 2013 

DOI: 10.7213/estud.biol.7846
 
  Perception and position of animals used in education and experimentation by students and teachers of different academic fields

Percepção e posicionamento de estudantes e professores de diferentes áreas do saber perante o uso de animais no ensino e pesquisa

 Marta Luciane Fischer 1
Priscilla Regina Tamioso 2
 
Abstract

The way as society treats the animals may interfere in the success of the proposals for new ethical conducts and has the potential to in!uence the legislative and executive branches, as well as economy. Even in a particular place, such as the university environment, di"erent perceptions on the conduct regarding animal use can be found. This can be related to abilities and competences developed during the academic formation or training. Assuming that the ethical perception in animal use in educational and scienti#c activities are related to knowledge fields, this study aimed to interview students and teachers of a private university considering the biological, social, technical, legal and human fields. The survey was conducted at 17 courses with 87 interviews, through a questionnaire with 16 both open and closed questions, related to the ethics in using animals for teaching and research purposes, as well as knowledge about the animals; about alternatives; and about companies that test their products on animals. The respondents gave positive answers about their feelings towards the animals, but they still show the inheritance of Mechanistic view, once they use the rationality as a mean of di"erentiating Human being from the other animals. Our results indicate the obvious acceptance of the animal use for educational purposes, mainly mammals and rats, for the Veterinary Medicine and Biology courses. The majority of the respondents considered the animal use in scientific research and experimentation fundamental, mainly for medicine production and other therapies related to human health. On the other hand, they did not show to have information about experimentation, once they did not show knowledge about alternative methods. These results confirm the traditional view that the benefits for scientific development justify the costs with animal welfare and the acceptance of practices that do not cause unnecessary su"ering. The data of this study pointed out few differences among academic fields. This finding suggests that ethical attitudes toward animal use in academic and scienti#c areas are beyond the carrier a$nity. These results indicate that there is few worry with information and awareness, which are essentials for changes in attitude.

Keywords : Alternative methods. Animal use in research. Animal use in teaching. Animal welfare. Bioethics.
 
Resumo

A forma como a sociedade percebe e trata os animais pode interferir no sucesso das propostas para novas condutas éticas e, potencialmente, in€uenciar os poderes executivo e legislativo, bem como a economia. Mesmo em um meio especí‚co, como o ambiente universitário, é possível encontrar diferentes percepções na conduta com relação ao uso de animais, as quais podem estar relacionadas com habilidades e competências desenvolvidas durante a formação acadêmica. Partindo da hipótese de que a ética na percepção do uso do animal para ‚nalidade educacional e cientí‚ca se relaciona com a área do saber, no presente estudo foram entrevistados graduandos e professores de uma universidade particular, considerando as áreas biológicas, sociais, exatas, jurídicas e humanas. Para tal, foram abordados 17 cursos e realizadas 87 entrevistas através de um questionário composto por 16 questões abertas e fechadas considerando aspectos éticos no uso de animais no ensino e pesquisa, bem como o conhecimento sobre os animais, alternativas e empresas que testam ou não em animais. Os entrevistados apresentaram respostas positivas sobre seus sentimentos com relação aos animais, porém ainda re€etiram uma herança da visão mecanicista, uma vez que usaram a racionalidade como forma de diferenciá-los do homem. Nossos resultados indicam uma aceitação no uso de animais no ensino, principalmente mamíferos e ratos e nos cursos de medicina veterinária e biologia. A maioria dos entrevistados considera fundamental o uso dos animais na pesquisa cienti‚ca e experimentação, principalmente para produção de medicamentos e outras terapias relacionadas à saúde humana. Por outro lado, os entrevistados não mostraram possuir informações sobre a pesquisa em si, nem tampouco com relação aos métodos alternativos. Esses resultados con‚rmam a visão tradicional de que os benefícios para o desenvolvimento cientí‚co justi‚cam os custos com o bem estar animal e a aceitação de práticas que não causem sofrimento desnecessário. Os dados mostraram poucas diferenças entre as áreas do saber, sugerindo que atitudes éticas com relação ao uso de animais nos meios cientí‚cos e acadêmicos ultrapassam a a‚nidade pro‚ssional. Estes resultados levam a uma interpretação importante de que a falta de informação e conscientização parecem ser componentes essenciais para mudanças de atitudes.

Palavras-chave : Métodos alternativos. Uso de animais na pesquisa. Uso de animais no ensino. Bem-estar animal. Bioética.

 

1 Bióloga, doutora em Zoologia pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), professora titular do curso de Ciências Biológicas, Escola de Saúde e Biociências da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR),Laboratório Núcleo de Estudos do Comportamento Animal, Curitiba, PR - Brasil, e-mail: marta.fischer@pucpr.br
2 Bióloga, mestranda do curso de Pós-Graduação em Ciências Veterinárias da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, PR - Brasil, e-mail: priscillatamioso@gmail.com


Received in ; Accepted in .
Recebido em 23/08/2013; Aceito em 01/01/1901.
[pdf]

 

OAI-ID: oai:bs.pucpr.br:article/7846
link: http://www2.pucpr.br/reol/index.php/BS?dd1=7846&dd99=view