Reagir e não reagir: filosofia e psicologia no Crepúsculo dos ídolos | Estudos Nietzsche
Número Atual
Sobre a Revista
Corpo Editorial
Números Disponíveis
Busca
Índice
Submissão de Artigos
Avisar por e-mail
Instruções para autores

Licenciado sob uma
Licença Creative Commons

Patrocínio

 

Reagir e não reagir: filosofia e psicologia no Crepúsculo dos ídolos | Reagir e não reagir: filosofia e psicologia no Crepúsculo dos ídolos | Estudos Nietzsche

v. 1 n. 2 Jul./Dez. 2010 

  Reagir e não reagir: filosofia e psicologia no Crepúsculo dos ídolos

Reaction and non-reaction: Philosophy and psychology in the Twilight of the idols

 Marco Brusotti 1
Tradução: Vilmar Debona 2
 
Resumo

O artigo analisa como o conceito de atividade se apresenta nas obras de Nietzsche e como as noções de agir e reagir se apresentam no Crepúsculo dos ídolos, articulando filosofia e psicologia. Trata-se de analisar por que Nietzsche não fala mais de ‘atividade’ e por que não usa mais a contraposição ‘ativo-reativo’ depois da Genealogia da moral.

Palavras-chave : Ativo. Reativo. Fisiologia. Psicologia.
 
Abstract

This article examines how the concept of activity is presented in the works of Nietzsche and how the notions of acting and reacting are dealt with in the Twilight of the Idols, linking philosophy and psychology. The aim is to analyse why Nietzsche no longer talks about ‘activity’ and why he does not use the opposition ‘active-reactive’ anymore after On the genealogy of morality.

Keywords : Active. Reactive. Physiology. Psychology.

 

1 Doutor em Filosofia, Professor da Universidade de Lecce - Itália, e-mail: brusotti@hotmail.com
2 Professor de Filosofia na Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), doutorando em Filosofia na Universidade de São Paulo (USP).


Recebido em 05/11/2011; Aceito em 25/05/2011.
Received in ; Accepted in .
[pdf]

 

OAI-ID: oai:estudosnietzsche.pucpr.br:article/5029
link: http://www2.pucpr.br/reol/index.php/ESTUDOSNIETZSCHE?dd1=5029&dd99=view