Jornada Interdisciplinar de Pesquisa em Teologia e Humanidades
article

Jornada Interdisciplinar de Pesquisa em Teologia e Humanidades, v.1, n.1, 2011.

Religiosidade e subjetivação do adolescente


Luciana Fernandes Marques 1

Observa-se uma preocupação constante da sociedade sobre a adolescência. Há um questionamento se nessa fase há maior exposição a problemas físicos, mentais, sociais, conflitos com a lei etc. As pesquisas com jovens em vários países têm mostrado que adolescentes religiosos se envolvem menos em comportamentos de risco como uso de drogas, gravidez precoce, envolvimento com violência, entre outros. Esses estudos destacam a importância desse tema nessa fase da vida. A religião faz parte das representações que os seres humanos fazem do seu mundo e de si mesmos, sendo assim uma maneira de construir a realidade, permeada por condições concretas e históricas dos atores sociais (Houtart, 1994). Do ponto de vista do desenvolvimento do adolescente, parece importante que se possa focalizar como a religiosidade interage com outros aspectos da vida. Inclusive porque há evidências que sugerem que há na adolescência uma maior sensibilidade para o desenvolvimento espiritual (Good & Willoughby, 2008) e de que a religião tem um importante papel na vida e no desenvolvimento do adolescente (Markstrom, 1999).





1 UFRGS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Texto completo em PDF