Psicologia Argumento
article

Psicologia Argumento, v.24, n.44, 2006.

RELAÇÃO ENTRE A ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO E ANSIEDADE IDENTIFICADA ATRAVÉS DA ANÁLISE ERGONÔMICA DO TRABALHO


Andréa Luiza da Silveira

Neste texto apresenta-se a emoção vivida por uma funcionária pública em seu ambiente de trabalho. Esta emoção tomou a forma da ansiedade e estava relacionada aos aspectos sociais e organizacionais da situação de trabalho. Objetivou-se articular tais aspectos delimitando as variáveis que engendram a ansiedade. Utilizou-se, para a descrição da situação de trabalho, a metodologia Análise Ergonômica do Trabalho – AET – bastante usada pela Ergonomia. Mas que, neste caso, acrescenta-se a perspectiva crítica da Psicologia do Trabalho aliada a psicologia fenomenológica existencialista. Parece, então, possível, recortar os aspectos psicológicos no trabalho tendo como instrumento a AET. A investigação foi fundamentada nas categorias trabalho e alienação – numa perspectiva marxista – e a categoria emoção – através da ontologia sartreana. Os resultados obtidos foram de três ordens: social, organizacional e psicológico. As questões sociais aparentes foram as diferenças políticas dos funcionários presentes no cotidiano de trabalho. Entre os aspectos organizacionais encontrou-se: a política organizacional do setor envolvendo os procedimentos adotados pelos profissionais que o compõem; as condições de trabalho; e as exigências que a atividade de trabalho impunha a funcionária. Quanto aos aspectos psicológicos verificou-se o significado do trabalho para a funcionária e as possibilidades da realização de seu projeto profissional mediante as relações sociais e organizacionais estabelecidas no seu contexto de trabalho. Por fim, observou-se como a ansiedade da funcionária vinculava-se, sobretudo, aos aspectos organizacionais. Este artigo instiga a reflexão sobre uma metodologia eficiente para se identificar fenômenos de ordem psicológica, como a ansiedade, abarcando o contexto composto por determinado processo de trabalho e certas relações humanas


Palavras-chave: Ansiedade; Trabalho; Ergonomia.


The Relation Between Work Organization and Anxiety Felt By a Worker and Identifyed Through Ergonomics Analysis os Work


The aim of this article is to present the emotion lived by a public servant in his/her working environment. Such an emotion became anxiety and was associated with the workplace social and organizational aspects. So to bring out such aspects, variables that contrive anxiety were delimitated by an ergonomics well-known methodology called Ergonomics Analysis at work – EAW, which describes working environment aspects. In this case the aids of the Psychology of work is allied to the existentialist psychology. Therefore it seemed possible to trim out psychological aspects at work having EAW as a tool. The investigation was based on working and alienation aspects using a Marxist perspective, and emotion aspects using Sartre’s ontology. Findings suggested three issues: social, organizational and psychological. The apparent social issues were the workmates different political positions shown at work everyday life. Within organizational issues there were the sector organizational prescriptions involving adopted procedures by the professionals, working conditions, and the type of work activity and requirements imposed to the worker. Regarding to Psychological issues, the meaning of work to the worker was verified, as well as job satisfaction and career aims regarding to the worker social and organizational relations established within his/her working environment. Finally, the worker’s anxiety was observed in relation to organizational aspects. This article instigates a reflection about an effective methodology so to identify psychological issues phenomena, as anxiety into a determined context of workplace and human relations.


Keywords: Anxiety; Workplace; Ergonomics



Texto completo em PDF