Psicologia Argumento
article

Psicologia Argumento, v.26, n.52, 2008.

A INTELIGÊNCIA EMOCIONAL NO ÂMBITO ACADÊMICO: Uma aproximação teórica e empírica


Nair Floresta Andrade Neta 1
Emilio García 2
Isabel Santos Gargallo 3

O conceito de Inteligência Emocional surgiu em 1990, proposto pelos pesquisadores Peter Salovey e John Mayer. No entanto, tornou-se conhecido mundialmente após a publicação do livro Inteligência Emocional, em 1995, por Daniel Goleman. Desde então, além do interesse popular gerado, o construto também provocou certo “rebuliço” no âmbito científico. Para compreender alguns aspectos dessa polêmica, a primeira parte deste artigo apresenta uma aproximação teórica ao novo construto, relacionando-o com perspectivas teóricas acerca da inteligência e da emoção, situando a inteligência emocional no bojo das propostas alternativas à definição e compreensão clássica da inteligência humana. A segunda parte apresenta os resultados de um trabalho de pesquisa, divulgado no I Congresso de Inteligência Emocional (realizado em 2007, Málaga-Espanha), que consistiu em analisar sistematicamente uma parte da produção acadêmica proveniente dos cursos de pós-graduação stricto sensu (Mestrado Profissional, Mestrado Acadêmico e Doutorado) do Brasil, para averiguar que interesse científico o construto da Inteligência Emocional despertou no âmbito acadêmico brasileiro. Foram revisados os resumos de teses e dissertações, registrados no Banco de Teses da CAPES, abarcando o período de 1990 a 2006. A freqüente afirmação de que “o interesse científico pela inteligência emocional tem sido crescente” não se evidencia com relação à produção acadêmica analisada. Os resultados desse trabalho exploratório mostram a existência de um descontínuo interesse científico pelo novo construto nos cursos de pós-graduação do Brasil.


Palavras-chave: Inteligência emocional; Pesquisa exploratória; Pós-graduação; Brasil.


Emotional intelligence in the academic environment: A theoretical and empirical approach


Emotional Intelligence as a concept came up in 1990 suggested by researchers Meter Salovey and John Mayer. Though it was not until the publication of Daniel Goleman’s book Emotional Intelligence in 1995 that it came to be worlwide known. Since then, besides the popular interest, the new construct have caused some kind of commotion in the scientific field. So as to understand some aspects of this controversy, the first part of the article presents a theoretical approximation to the new construct related to theoretical perspectives about intelligence and emotion situating emotional intelligence in the center of the alternative proposals to a definition and a classical comprehension of human intelligence. The second part brings the results of a research work brought out in the I Congress on Emotinal Intelligence (hold in 2007 in Malaga-Spain), in which a part of the academic production belonging to the strictu sensu post graduation courses from Brazil (Professional Masters, Academic Masters and Doctorates) is sistematically analysed aiming to find out the scientific interest promoted by the Emotional Intelligence construct in the Brazilian academic enviroment. The abstracts of theses and dissertations registered from 1990 to 2006 in the CAPES Bank of Theses were ckecked. The frequent statement “the scientific interest on emotional intelligence has been increasing” does not prove evident in the analysed academic production. The results of this exploratory work show the existence of a discontinuous scientific interest on the new construct in the post-graduation courses in Brazil.


Keywords: Emotional intelligence; Exploratory research; Post-graduation; Brazil

3 Professor Titular de Psicologia Básica da Universidade Complutense de Madrid (UCM), Professora Dr.ª Titular do Departamento de Didática da Língua, da Universidade Complutense de Madrid (UCM). Madrid - Espanha, e-mail: isabelsantosg@hotmail.com

Texto completo em PDF