Fisioterapia em Movimento
article

Fisioterapia em Movimento, v.30, n.1, 2017.

Alterations in strength of the shoulder rotators in young elite swimmers


Gustavo Antonio Meliscki
Luciana Zaranza Monteiro
Marcos Antonio Furumoto
Guilherme Henrique Ramos Lopes
Estela Cristina Carneseca
Everaldo Encide de Vasconcelos

Introduction: Shoulder muscle strength imbalance is considered a risk factor for shoulder injuries in athletes, especially in sports involving arm movements above the head. Objective: To assess the strength of the external rotators (ER) and internal rotators (IR) of the shoulder in elite swimmers, to determine possible differences between the dominant and non-dominant limbs, and to calculate the shoulder IR/ER ratio. Methods: Fifteen athletes participated in the study from age 20 ± 2 years, mass of 76 ± 4 kg, stature of 1.83 ± 4 cm, and BMI of 22 ± 1 kg/m2. Duration of practice of 10.74 ± 4.03 years; training frequency 5.95 ± 0.22 days/week, 2.07 ± 0.41 hours/day; and weekly number of meters swum 34.905. An isometric dynamometer (Globus Ergo System®, Codognè, Italy) was used to assess ER and IR strength. Data were analyzed using descriptive statistics (mean and standard deviation), paired-sample t-test, Pearson´s correlation coefficient and the Statistical Package for Social Sciences software (SPSS), version 16.0. Results: IR and ER strength was lower in the left than in the right shoulder of the swimmers (p < 0.05). Additionally, ER strength ratio was higher than IR strength ratio (p < 0.05). Conclusion: The results showed that the swimmers had an alteration of the shoulder ER/IR ratio, especially in the dominant limb.


Palavras-chave: Muscle Strength. Rotator Cuff. Swimming.


Alteração da força dos rotadores do ombro em jovens nadadores de elite


Introdução: O desequilíbrio da força da musculatura do ombro é considerado um fator de risco para algumas lesões no ombro dos atletas, especialmente em esportes que envolvem movimentos acima do nível da cabeça. Objetivo: Avaliar a força da musculatura rotadora externa (RE) e rotadora interna (RI) do ombro em nadadores de elite, verificar possíveis diferenças entre o membro dominante e o não-dominante e determinar a relação RE/RI de ombro. Métodos: Participaram 15 atletas (idade: 20 ± 2 anos, peso: 76 ± 4 kg, estatura: 1,83 ± 4 cm, IMC: 22 ± 1 kg/m2), tempo de prática de 10,74 ± 4,03 anos, frequência de treino/semana = 5,95±0,22 vezes, horas/dia = 2,07 ± 0,41hs e metragem semanal = 34.905 m. Para avaliar a força dos RE e RI foi utilizado um dinamômetro isométrico (Globus Ergo System®, Globus Itália). Os dados foram analisados através da estatística descritiva (média e desvio padrão), pelo Teste t para amostras pareadas e pela Correlação de Pearson (r), por meio do programa pelo programa SPSS versão 16.0. Resultados: Em relação à força dos rotadores, os nadadores apresentaram uma força menor nos RI e RE do ombro esquerdo quando comparado ao ombro direito (p < 0,05). A relação dos RE foi maior que a relação da força dos RI (p < 0,05). Conclusão: Os resultados revelaram que os nadadores apresentaram uma alteração da relação RE/RI, principalmente no membro dominante.


Keywords: Força Muscular. Manguito Rotador. Natação



Texto completo em PDF