Fisioterapia em Movimento
article

Fisioterapia em Movimento, v.30, n.1, 2017.

Static, dynamic balance and functional performance in subjects with and without plantar fasciitis


Geiseane Aguiar Gonçalves
Danilo Harudy Kamonseki
Bruna Reclusa Martinez
Maythe Amaral Nascimento
Império Lombardi Junior
Liu Chiao Yi

Introduction: Plantar fasciitis (PF) is characterized by non-inflammatory degeneration and pain under the heel, and is one of the most common foot complaints. The compensations and adjustments made to decrease the discomfort caused by the disease are clinical findings and can be a factor that contributes to impaired balance and decreased functional performance. Objective: To compare functional performance as well as static and dynamic balance among subjects with and without PF. Methods: The sample consisted of 124 subjects of both sexes aged 20-60 years. Participants were divided into two groups: a bilateral PF group (PFG; n = 62) and a control group (CG, n = 62). The following outcomes were analyzed: static and dynamic balance (using functional tests) and functional performance (using a questionnaire). We used Student´s t test for independent samples to compare variables between the groups. The alpha error was set at 0.05. Results: Subjects with PF showed greater impairment in their overall dynamic balance performance (p < 0.001) than the control group, except for left posteromedial movement (p = 0.19). The CG showed showed better functional performance (p < 0.001) than the PF group. There was no difference between groups for the variable static balance on stable (p = 0.160) and unstable surfaces (p = 0.085). Conclusion: Subjects with PF displayed smaller reach distances in the overall Star Excursion Balance Test (SEBT), demonstrating a deficit in dynamic balance and functional performance when compared with healthy subjects.


Palavras-chave: Plantar Fasciitis. Balance. Foot. Functionality.


Equilíbrio estático, dinâmico e desempenho funcional em indivíduos com e sem fasciíte plantar


Introdução: A fasciíte plantar (FP) caracteriza-se por uma degeneração não inflamatória e dor na parte inferior do calcanhar, sendo uma das queixas mais comuns na região do pé. As compensações e as adaptações para diminuir o desconforto da doença é um achado clínico e atua como um fator que pode contribuir para o comprometimento no equilíbrio e no desempenho funcional. Objetivo: comparar os equilíbrios estático, dinâmico e o desempenho funcional entre indivíduos com e sem a FP. Métodos: participaram da pesquisa 124 voluntários distribuídos em dois grupos: grupo fasciíte plantar bilateral (GFP; n = 62) e grupo controle (GC; n = 62) de ambos os sexos, na faixa etária de 20 a 60 anos. Os desfechos analisados foram o equilíbrio estático, equilíbrio dinâmico por meio dos testes funcionais e o desempenho funcional por um questionário. Os resultados foram analisados utilizando o teste t de Student de amostras independentes para comparar as variáveis entre os grupos. O erro alfa considerado foi p < 0,05. Resultados: Indivíduos com FP apresentaram maior comprometimento durante o teste de equilíbrio dinâmico total (p < 0,001), exceto no movimento póstero-medial esquerdo (p = 0,19). O GC apresentou melhor desempenho funcional (p < 0,001) e não houve diferença entre os grupos para a variável equilíbrio estático nas superfícies estável (p = 0,160) e instável (p = 0,085). Conclusão: Indivíduos com FP obtiveram menores alcances no SEBT total, apresentando déficit de equilíbrio dinâmico e comprometimento no desempenho funcional quando comparados com os participantes saudáveis.


Keywords: Fasciíte Plantar. Equilíbrio. Pé. Funcionalidade.



Texto completo em PDF