Fisioterapia em Movimento
article

Fisioterapia em Movimento, v.30, n.1, 2017.

Comparison of two incremental protocols for evaluation of hip extension


Christian Campos Jara
Luis Javier Chirosa Ríos
Daniel Jerez Mayorga
Ignacio Chirosa Rios
Cristian Martínez Salazar
Pedro Cesar Beraldo

Introduction: The hip muscles play an important role in controlling the transverse and frontal plane of the femur during displacement. The hip extension and abduction/adduction exercises are among the most widely evaluated protocols both clinically and in research. Objective: To compare which assessment protocol in an isokinetic strength regime (distal grip-ankle vs. proximal grip-knee) best represents the action of hip extension and to analyze the test-retest reliability in the variables peak force (PF) and work (W). Methods: A total of 20 subjects participated in this research. All participants were female. The mean and standard deviations of age, weight and height were 21 ± 3.9 years, 65 ± 11 kg, 166 ± 3.4 cm, respectively. Results: Significant differences were found in both variables (PF and W) between protocols 1 and 2 (p < 0.05) on assessment days 1 and 2. No differences between days 1 and day 2 in either protocol (p < 0.05) were found. Index values of interclass correlation (ICC) of protocol 1 ranged between 0.38 and 0.86. In protocol 2 the ICC range was between 0.33 and 0.87. Conclusions: In light of these results, the hip extension exercise with a proximal grip best represents the strength of the muscle groups involved in this action.


Palavras-chave: Hip. Muscle Strength. Lower Extremity. Strength Training.


Comparação de dois protocolos progressivos na avaliação da extensão de quadril


Introdução: Os músculos do quadril desempenham um papel importante no controle do plano transverso e frontal do fêmur durante o deslocamento. Os exercícios de extensão e abdução/adução do quadril estão entre os protocolos mais amplamente avaliados tanto na clínica como na pesquisa. Objetivo: Comparar qual protocolo de avaliação em um regime de força isocinética (aperto distal no tornozelo versus aperto proximal no joelho) melhor representa a ação de extensão de quadril e analisar a confiabilidade teste-reteste nas variáveis de força máxima de (FM) e trabalho (T). Métodos: Um total de 20 indivíduos participou desta pesquisa. Todos os participantes eram do sexo feminino. A média e desvios-padrão de idade, peso e altura foram 21 ± 3.9 anos, 65 ± 11 kg e 166 ± 3.4 cm, respectivamente. Resultados: Foram encontradas diferenças significativas em ambas as variáveis (FM e T) entre protocolos 1 e 2 (p < 0,05) nos dias 1 e 2 de avaliação. Não houve diferenças entre os dias 1 e dia 2 em qualquer protocolo (p < 0,05). O índice de valores de correlação interclasse (ICC) do protocolo 1 variou entre 0,38 e 0.86. No protocolo 2 a faixa do ICC foi entre 0,33 e 0,87. Conclusões: Tendo em conta estes resultados, o exercício de extensão de quadril com uma fixação proximal é quem melhor representa a força dos grupos musculares envolvidos nesta ação.


Keywords: Quadril. Força Muscular. Extremidade Inferior. Treinamento de Resistência.



Texto completo em PDF