Fisioterapia em Movimento
article

Fisioterapia em Movimento, v.30, n.1, 2017.

Functional capacity assessment of upper limbs in healthy young adult subjects


Daniela Gonçalves Ohara
Cristiane de Sousa Melo
Ivanize Mariana Masselli dos Reis
Mauricio Jamami

Introduction: Assessing the functional capacity of the upper limbs (UL) is essential to direct treatments in clinical practice but there is a lack of research on specific methods for this end. Objective: To verify the relationship of physical activity, grip strength (GS) and body mass index (BMI) with performance on 6-minute Pegboard and Ring Test (6PBRT) in healthy subjects. Methods: Cross-sectional, exploratory and quantitative study. Apparently healthy adults were evaluated, both sexes, according to sociodemographic and anthropometric aspects, health conditions, physical activity level (IPAQ - short version), GS and functional capacity of the upper limbs (6PBRT). The data were analyzed descriptively using means, standard deviations, absolute figures and percentages. Correlations were found between variables using Spearman´s correlation coefficient (p < 0.05). The Statistical Package for Social Sciences (SPSS) for Windows, version 17.0 was used for analysis purposes. Results: In total, 50 individuals were evaluated, the majority classified as active (54%). The mean GS was 30.70 ± 9,47kgf and the average number of loops moved during the 6PBRT was 277.6 ± 34.48. There was no correlation between the number of rings moved in 6PBRT and the level of physical activity (r = 0.076; p = 0.602), GS (r = -0.008; p = 0.956) or BMI (r = 0.031; p = 0.829). Conclusion: The level of physical activity, GS and BMI did not influence the performance on 6PBRT, demonstrated by the lack of correlation between these variables.


Palavras-chave: Assessment. Upper Extremity. Muscle Strength. Motor Activity. Healthy Volunteers.


Avaliação da capacidade funcional de membros superiores em indivíduos adultos jovens saudáveis


Introdução: A avaliação da capacidade funcional de membros superiores (MMSS) é fundamental para o direcionamento de tratamentos na prática clínica, porém apresenta escassez de pesquisas que abordem métodos específicos para tal objetivo. Objetivo: Verificar a relação do nível de atividade física (NAF), da força de preensão palmar (FPP) e do índice de massa corporal (IMC) com o desempenho no 6-minute Pegboard and Ring Test (6PBRT) em indivíduos saudáveis. Métodos: Estudo descritivo, transversal, analítico e quantitativo. Foram avaliados indivíduos adultos saudáveis, ambos os gêneros, segundo aspectos sociodemográficos, condições de saúde, antropométricos, NAF (IPAQ – versão curta), FPP e capacidade funcional de MMSS (6PBRT). Os dados foram analisados descritivamente por meio de médias, desvios padrão, números absolutos e porcentagens e foram verificadas as correlações entre as variáveis pelo coeficiente de correlação de Spearman (p < 0,05). Resultados: Totalizaram 50 indivíduos avaliados, sendo a maioria classificados como ativos (54%). A média da FPP foi de 30,70 ± 9,47kgf e a média do número de argolas movidas durante o PBRT foi de 277,6 ± 34,48. Não houve correlação entre o número de argolas movidas no PBRT com o NAF (r = 0,076; p = 0,602), com a FPP (r = -0,008; p = 0,956) e nem com o IMC (r = 0,031; p = 0,829). Conclusão: O NAF, a FPP e o IMC não influenciaram no desempenho do 6PBRT, demonstrado pela ausência de correlação entre essas variáveis.


Keywords: Avaliação. Extremidade Superior. Força Muscular. Atividade Motora. Voluntários Saudáveis.



Texto completo em PDF