Fisioterapia em Movimento
article

Fisioterapia em Movimento, v.18, n.2, 2005.

ANÁLISE DA MODULAÇÃO AUTONÔMICA DA FREQÜÊNCIA CARDÍACA EM HOMENS SEDENTÁRIOS JOVENS E DE MEIA-IDADE


Michel Silva Reis
Marlene Aparecida Moreno
Daniel Iwai Sakabe
Aparecida Maria Catai
Ester da Silva

O objetivo foi avaliar e comparar a variabilidade da freqüência cardíaca (VFC) de homens jovens e de meiaidade. Foram estudados 13 jovens (GJ) com 222 anos e 13 homens de meia-idade (GMI) com 543,25 anos, saudáveis e sedentários. Em repouso, nas posições supina e sentada, foi realizada, em tempo real, a captação da freqüência cardíaca e dos intervalos R-R (ms) do eletrocardiograma, durante 15 min. Os dados foram analisados nos domínios do tempo (DT), pelos índices RMSSD (ms) e pNN50 (%); e da freqüência (DF), pelas bandas de baixa (BF) e alta freqüências (AF), em unidades normalizadas (un), e a razão BF/AF. O teste t- Student foi aplicado com p<0,05. Os resultados em mediana na posição supina e sentada dos GJ e GMI foram: RMSSD (ms) 36.84, 29.27 e 21.74, 19.04; pNN50 16.45, 8.67, e 13.0, 1.62; BFun 28, 45.49 e 45.47, 53.23; AFun 71.99, 54.50 e 54.53, 46.77; BF/AF 0.38, 0.83 e 0.83, 1.14, respectivamente. Os dados no DT e DF, na comparação intragrupo, apresentaram diferenças significantes apenas no GJ. Já intergrupos, o GJ apresentou maiores valores do RMSSD, pNN50 e da AFun, enquanto a BFun e BF/AF mostraram-se diminuídas, na postura supina (p<0,05). Na posição sentada, foi observada diferença significante apenas do RMSSD. Isto sugere que menor VFC observada no GMI pode ser atribuída à atenuação da atividade vagal no nodo sinusal, com o envelhecimento. Já no GJ, maior VFC na posição supina pode estar relacionada ao predomínio parassimpático e aos desvios hidrostáticos do sangue com a mudança postural.


Palavras-chave: Variabilidade da freqüência cardíaca, Repouso, Homens jovens, Homens de meia-idade.


Analysis of Autonomic Modulation on Heart Rate in Young and Middle-aged Sedentary Men


The purpose was to investigate the heart rate variability (HRV) of young (YM) and middleaged MAM) healthy and sedentary men. Thirteen YM, 222 years and thirteen MAM, 543.25 years, were submitted to a resting ECG in the supine and sitting positions over 15 min, R-R intervals (ms) were calculated on a beat-to-beat basis from the ECG recording in real time. The HRV were analyzed by the time(TD), through RMSSD (ms) and pNN50 (%)indexes; and by the frequency domains (FD), expressed as normalized units (nu) of low (LF) and high frequencies (HF) and the LF/HF ratio. The Student-t test was applied with p<0.05. The results in the supine and sitting position for YM and MAM were: RMSSD 36.84, 29.27 e 21.74, 19.04; pNN50 16.45, 8.67, e 13.0, 1.62; LFnu 28, 45.49 e 45.47, 53.23; HFnu 71.99, 54.50 e 54.53, 46.77; LF/HF 0.38, 0.83 e 0.83, 1.14, respectively. The TD and FD analysis, in intra-group compare, only YM presented statistical differ in the postures studied. The inter-group compare, YM showed higher values of RMSSD, pNN50, HFnu and lower of LFnu and LF/HF than MAM in the supine (p<0.05). In the sitting, significant differ only in the RMSSD was observed. In conclusion, the reduction of HRV in MAM, suggest a lower parasympathetic modulation on heart rate with increasing age. In relation to YM, the higher values of HRV in the supine position can be attributed to predominance inparasympathetic modulation and to changes in the blood flow with the postura change.


Keywords: heart rate variability, resting conditions, young men, middle-aged men.



Texto completo em PDF